É desta!!!

terça-feira, 22 de agosto de 2017 2 comentários
Em casa dos meus pais nunca fomos muito dados a chinelos ou pantufas, embora tivéssemos calçado próprio para escola e dias de não escola. Depois que tive a minha própria casa, com excepção feita à época em que usava saltos muito altos, nunca foi nosso hábito usar calçado só para casa, já que o meu marido também não tinha essa hábito.
De há uns tempos para cá, em que comecei a usar o meu aspirador com depósito de água, que comecei a pensar seriamente em mudar de atitude, depois de ver a quantidade de lixo que havia no chão da casa, mesmo quando aspiro várias vezes por semana.
Tentei sensibilizar os elementos da família, mas não se mostraram receptivos. 
Parece-me, contudo, que, depois de os fazer ler este artigo, estão dispostos a colaborar comigo. Na verdade, há uma doença que se encontra na sola dos sapatos e que pode ser mortal. Há uma bactéria chamada Clostridium difficile, responsável por doenças gastrointestinais. A toxina produzida por esta bactéria, em alguns casos, provoca diarreia aquosa e, se não for tratada a tempo, pode gerar uma inflamação do cólon que põe a vida em risco.
Vou tratar de arranjar um móvelzinho ali para a entrada, para guardar sapatos e chinelos, porque, confesso, detesto ver sapatos e chinelos nas entradas das casas das pessoas que visito, logo também na minha detestarei.
Como sempre, mais uma lição de sabedoria dada pelos povos asiáticos, que já o fazem há muito.



Já me cansa...

Já me cansa...já me cansa esta conversa moderna de que não se devem dar bonecas às meninas e carros ou bolas aos rapazes e apenas coisas que estimulem a criatividade. Ao que me lembra, a primeira vez que ouvi falar nesta polémica, foi por causa dos brinquedos que eram oferecidos na happy meal do Mcdonalds. 
Penso que, se uma menina gosta de brincar com bonecas, sejam elas Barbies ou Nenucos (pessoalmente detestava as primeiras até a minha Mini mais velha se apaixonar por elas), deve deixar-se...se um rapaz gosta de jogar à bola ou de carros deve, igualmente, deixar-se. Se, por outro lado, a menina gostar de bolas e carros, não vejo qual o problema, nem qual o problema de um menino brincar com Barbies... Cada um brinca com o que gosta e pronto...
Daí até defender-se que se deviam banir esses brinquedos porque estimulam a existência de preconceitos sexistas vai um mundo...continuo na minha de que sexismo é, por modernice, impedir-se os miúdos de terem brincadeiras femininas ou masculinas só porque tal não fica bem!


Da estupidez humana...

sábado, 19 de agosto de 2017 12 comentários
Já aqui disse que não sou mulher de selfies e pronto. Tiro uma ou outra para pôr na fotografia de perfil do facebook quando me canso da que lá está. Desenganem-se, não vou aqui tecer comentários sobre as pessoas que tiram muitas selfies. Não me aquecem nem me arrefecem aquelas pessoas que passam a vida a fazer caras para o telemóvel e fazem beicinho... O que me irritam mesmo, são aquelas pessoas que causam perigo a terceiros por causa da mania de se fotografarem. Estou chocada por, mais uma vez, um golfinho bebé ter morrido, desta vez em Espanha, após ter dado à costa, por estupidez dos humanos que não hesitaram em sujeitá-lo centenas de selfies e, assim, a um stress tremendo que o matou! Fico mesmo furiosa com este exibicionismo. Juro-vos, estou piurça!


Modernices que não me convencem...

quarta-feira, 16 de agosto de 2017 16 comentários
Sou uma pessoa de espírito aberto...quer no que toca a novos sabores e texturas de alimentos, quer quando à forma como são confeccionados ou servidos (só não me convidem, por ora, para comer insectos).
No entanto, se há conceito que não entendo e que não seria capaz de experimentar, por mais apetitoso e sensual que seja é o da body food. Neste, a comida é servida numa enorme travessa: o corpo de uma pessoa semi-nua. Não há talheres, só pratos e dedos, para comer em buffet comida que os conceituados chefs. servem. Vai haver um evento destes organizado por um conhecido chefe português, em 22 e 25 de Agosto.
A comida poderá ser maravilhosa, mas eu era incapaz!



O poder de certas pequenas grandes coisas!

De um modo geral, oiço rádio. As Minis são fãs da Comercial e da RFM e, por isso, no carro, andamos sempre sintonizadas numa destas duas estações. As Minis são "Prós" em música actual e já lá vai o tempo em que tinham de gramar a "M80" por causa da devoção do pai a tal estação.
Há dois dias, decidi fazer uma playlist com as músicas que me marcaram desde a adolescência. Acabarei por partilhar aqui quando estiver pronta. Devo dizer que adorei, amei, ouvir músicas que não ouvia há anos. Fez-me reviver lugares, pessoas, cheiros, cores, sabores...enfim, uma panóplia de coisas boas. Dei por mim a dançar com as minhas filhas, com a gata e com a cadela ao som de músicas como "Boys don´t cry" dos The Cure, com a voz única do Robert Smith. Dei por mim de braços no ar, como num concerto...
No fim disto tudo e depois de contar isto a uma amiga, ela sai-se com uma expressão expectável "E percebeste como estamos velhas e como o tempo passou! Na verdade, até posso ter pensado que o tempo passou, mas, acima de tudo, tenho a noção de que tenho uma vida cheia de momentos inesquecíveis, muitas alegrias (algumas fúrias e tristezas também), e, acima de tudo, muitas emoções.
Senti que não passei pela vida até aqui. Vivi e vou continuar a viver. É, a música fez-me lembrar, mais uma vez, a sortuda que sou e que as memórias são fantásticas.



Perspectivas!!!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017 7 comentários
Sou uma das colaboradoras (como tantos outros milhões) do Tripadvisor. Gosto muito de opinar (sobre tudo e sobre nada, como é mote do blog) e, por isso, sempre que vou a uma sítio sobre o qual mereça a pena falar (muito bem ou muito mal), lá vou eu escrever e mandar umas fotos (isto de as câmaras dos telemóveis terem bastante qualidade ajudou).
No entanto, ao contrário do que seria de esperar e do que acontecia antigamente, não me deixo impressionar muito pelos comentários que leio sobre um restaurante, um hotel ou um local que pretenda visitar. Já lá vai o tempo. Com efeito, já me aconteceu tantas vezes dizerem muito bem de um restaurante em termos da comida e eu ficar absolutamente desiludida e muito mal do staff e eu ficar agradavelmente surpreendida. 
Tenho vindo a pensar que, provavelmente, como gosto muito de comer, tenho expectativas muito altas quanto à comida, e sou muito benévola com quem trabalha nos locais que frequento.
Enfim, perspectivas!


Nesting??? Somos absolutamente fãs!

sábado, 12 de agosto de 2017 12 comentários
Gostamos muito de sair, de conhecer novos sítios e de passear. Mas, além disso, somos absolutamente fãs do "nesting". Esta expressão é uma expressão moderna para designar uma coisa tão simples como ficar em casa, confortavelmente. 
Gosto muito dos fins de semana em que, por um motivo ou outro, elas não têm equitação ao sábado, actividades ligadas à catequese ao domingo, e nos podemos levantar à hora que nos der na cabeça, cedo ou tarde. Basta-nos não ter compromissos. Gostamos de ficar por aqui a fazer jardinagem (e que boas que eram as alfaces), a ver filmes cómicos e comer pipocas, ou a experimentar gordices na cozinha.
Claro que não gostamos de passar assim todos os fins de semana, Mas a ideia de termos um fim de semana sem horários a cumprir é fantástica.
A única condição que eu tenho para fazer um fim de semana assim é ter a casa minimamente arrumada. Só me consigo dedicar ao dolce far niente com tudo nos lugares.
Pelos vistos o dito "nesting" está a ganhar cada vez mais fãs, havendo quem altere a decoração da sua casa para aproveitar recantos para estes momentos de sossego, porque, comprovadamente, reduz os níveis de ansiedade. 
Eu já sou fã há anos. Gosto de viver devagar.