Não sei se acho bem...

terça-feira, 1 de agosto de 2017
Já aqui o referi várias vezes, gosto muito de ser mulher. Reconheço um valor enorme às mulheres, não tenho vergonha em dizer, com convicção, que a generalidade das mulheres com quem me cruzei, ao longo da minha vida, são mais resistentes e tenazes que os homens.
Bem sei que cresci numa época em que as desigualdades entre sexos já estavam esbatidas e que, até hoje, não fui nunca discriminada em razão do meu sexo. Ou seja, não me posso queixar.
Também sei que nem todas as pessoas tiveram a minha sorte e que ainda há muitas mulheres a sofrerem por o serem.
No entanto, tudo ponderado, não se se acho bem a obrigatoriedade imposta às empresas públicas de terem, pelo menos, 1/3 de mulheres na administração. Não acho muita graça a estas coisas das "quotas" e penso que mais do que se garantir que as mulheres ocupam tais lugares através de uma imposição do género, é necessário criar políticas, tomar medidas, que permitam às mulheres aceder a esses cargos em situação de igualdade. Porque a igualdade pressupõe tratar o que é igual como igual e o diferente como diferente. Se somos nós que damos à luz os filhos, tendo que passar pelos incómodos da gravidez, não podemos ser penalizadas por causa disso. Se amamentamos e temos de nos ausentar, não podemos ser penalizadas and so on.
Igualdade de oportunidades sim, mas não por imposição!


11 comentários

  1. Totalmente de acordo com o teu texto!

    Beijinhos e espero que esteja tudo bem convosco.

    ResponderEliminar
  2. «Igualdade de oportunidades sim, mas não por imposição!», ora nem mais. Concordo totalmente

    ResponderEliminar
  3. Tb concordo.

    Nao seria possivel escurecer um pouco as letras?! : ) sorry!

    ResponderEliminar
  4. Essa treta das quotas nunca me convenceu.
    As coisas têm que acontecer naturalmente, não é forçadas.

    ResponderEliminar
  5. Faz muito sentido aquilo que dizes sem dúvida. Encontrar o meio termo, sem haver uma imposição, é mesmo o ideal.

    ResponderEliminar
  6. Totalmente de acordo! :D

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Também sou contra as cotas.
    Mas não acredito que nunca tenhas sido descriminada pelo género.
    Isso é praticamente impossível.
    Por muito que se tenha nascido numa altura em que as diferenças tenham sido suavizadas.

    ResponderEliminar