Tanto faz!

Não mando SMS a desejar Boas Festas, daquelas iguais para toda a gente. Aliás, não mando sms para felicitar do que quer que seja as pessoas de quem gosto.
Pior, ainda, seria usar o facebook para o efeito. Usei-o sim, mas para os amigos meramente facebookianos ou que conheço apenas da blogosfera.
As pessoas que me merecem consideração recebem um telefonema (as que estão longe) ou uma visita (as senhoras da farmácia, a senhora do bar onde almoço todos os dias and so on).
Sou tão avessa a estas modernices que nem respondo a quem me manda sms ou felicita pelo facebook, quando eu tenho uma ligação forte com a pessoa, que justificava outra actuação.
Este ano, contudo, notei, quer da minha parte, quer dos meus amigos, um distanciamento, um deixar passar a data, que me deixou preocupada.
É que:


7 comentários

  1. Agora que falas nisso, também não desejei assim grandes festas este Natal.

    Mas tens toda a razão, acaba por afastar mesmo. Mas contra mim falo.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Como eu te entendo :-) Apenas alguma família, e alguns (poucos) amigos /as.

    Um feliz 2017

    Beijinhos
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Detesto receber sms de Natal (ou do que quer que seja) já escritas e enviadas para 1000 pessoas ao mesmo tempo... acho triste :P

    ResponderEliminar
  4. Este ano não me lembrei de desejar bom Natal a ninguém =| Shame!

    Um beijinho dourado,
    O Biquíni Dourado
    Facebook
    Instagram

    ResponderEliminar
  5. Também sou uma desleixada do pior mas no que toca a família e amigos há sempre um miminho!

    ResponderEliminar
  6. Este ano penso que nem no Face, deixei mensagem. Este ano se pudesse apagava-o da memória.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  7. Este ano mandei mensagem e liguei apenas a pessoas que me são muito próximas. E nada de mensagens feitas. Gosto de receber coisas personalizadas e por isso, foi o que fiz com os outros. Ao contrário de muitos anos, não mandei para toda a gente. Mandei, tal como disse, para as pessoas essenciais.

    ResponderEliminar